Transpetro participa de evento que reuniu especialistas da área de infraestrutura

 

A Transpetro marcou presença em um evento virtual que reuniu especialistas ligados à área de infraestrutura. Realizado entre 7 e 10 de junho, o 1º Congresso Brasileiro de Engenharia e de Gestão de Ativos de Infraestrutura (CBEGAI) compartilhou tendências e soluções no setor, trazendo apresentações ao vivo sobre temas relacionados à engenharia que afetam diretamente a qualidade de vida das pessoas, em todos os setores da economia. O encontro também discutiu meios para superar o impacto da pandemia de Covid-19 na indústria e na infraestrutura nacional.  

Em 10 de junho, o gerente de Marketing, Elmo Magnavita, apresentou uma visão global da companhia e os seus desafios, impostos pelas mudanças no ambiente de negócios e pela pandemia. Segundo ele, hoje há um ambiente favorável ao crescimento, no qual a Transpetro se apresenta de forma mais rentável e competitiva. Atualmente, a empresa é capaz de participar de licitações concorrendo com empresas privadas e sair vitoriosa, como já vem ocorrendo. “Passamos por um processo de transformação cultural que nos permitiu isso. Queremos ser, nesse contexto, a principal referência nos segmentos de alívio e cabotagem para o mercado, sem deixar de lado a segurança e a integridade, que são os principais pilares da nossa atividade e, portanto, inegociáveis”, ressaltou. 

Gestão de integridade de ativos 

 A mesa redonda Gestão de Integridade de Ativos, que também aconteceu em 10 de junho, foi integralmente composta por empregados da Transpetro. O gerente geral de Manutenção de Dutos e Terminais, Carlos Roberto Bortolon, coordenou o debate, que trouxe palestras dos gerentes de Dutos, Rogério Rebello; de Ativos, Fábio de Oliveira; e de Engenharia de Manutenção, Leandro Alves. Nas apresentações, a companhia compartilhou seu modelo de gerenciamento da integridade de dutos, tanques de armazenamento e equipamentos, com destaque para ensaios aplicáveis, modos de falha esperados, estudos de confiabilidade, planos de inspeção e de manutenção e tendências na gestão desses ativos.  

Bortolon afirmou ser fundamental que as empresas reconheçam integridade e segurança como valores indissociáveis nos negócios. Para ele, as organizações precisam estabelecer políticas e programas para a conservação e a operação segura dos ativos ao longo de sua vida útil, incluindo nos seus planejamentos investimentos em tecnologias de monitoramento e inspeção, serviços de reabilitação de equipamentos e capacitação técnica das equipes. “Na Transpetro, temos o Programa de Gerenciamento de Integridade, que é aplicado de forma contínua, sendo avaliado e revisado periodicamente. Ele visa garantir operações seguras, considerados meio ambiente, comunidade, empregados e clientes externos”, explicou. 

Sobre a pandemia, a mesa redonda expôs a nova realidade da Transpetro na gestão de integridade dos ativos: “as ações implementadas para a preservação da saúde dos empregados permitiram a boa continuidade das atividades nas áreas industriais, garantindo a implantação dos planos de inspeção e manutenção e a continuidade operacional segura das instalações”, disse o coordenador do debate. 

O CBEGAI foi organizado pela Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos (Abraman) e pelo Instituto de Engenharia e contou com a participação de representantes do setor público e privado. Setores como infraestrutura industrial, logística e transportes, mobilidade urbana, saneamento, agronomia, óleo, gás e mineração estiveram representados e fizeram parte da programação do evento.